Pizza caracol

 

     Os meus filhos, como qualquer outro adolescente, gostam imenso de pizza. Hoje foram à uma noite de pizza e no próximo sábado terão outra noite de pizza. Lembrei-me de que tenho umas imagens de umas pizzas que fiz, numas dessas noites de pizza que também fazemos cá em casa. Uma delas é uma pizza em forma de caracol ou caracol de pizza. Por ser sábado, dia de patuscadas, sejam elas de pizza ou de outras iguarias, aqui vai esta sugestão:

PIZZA CARACOL

phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b14

     Ingredientes:

  • 300 g de massa fresca para pizza
  • 150 g de molho de tomate de compra
  • 1 chouriço picado
  • 100 g de bacon em cubos
  • 100 g de fiambre a seu gosto
  • 150 g de queijo mozzarella ralado
  • orégãos q.b.

Se preferir fazer a massa e o molho clique aqui

 

Preparação:

     Estenda a massa com ajuda de um rolo, empoando a superfície a ser utilizada, com farinha de trigo, até que esta tome o formato de um retângulo fino. Espalhe o molho de tomate sobre toda a massa, preencha com as carnes frias, o queijo e a erva aromática. Enrole a massa de forma que se obtenha um rolo. Corte o rolo em discos e coloque-os num tabuleiro untado com óleo e leve ao forno a 200º C. Deixe cozer entre 10 e 15 minutos. Sirva quente.

phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b24 phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b19 phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b18 phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b15 phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b13

Capriche! Mais do que eu, obviamente! Bom capricho! Bom apetite!

 

Gelado com fruta

      Porque no outono também come-se gelados, resolvi hoje ir comer um gelado, numa casa muito frequentada, na praça de São Paulo em Cais de Sodré, mesmo ao lado da casa onde trabalho. Soube-me muito bem, apesar do frio. A verdade é que nem frio senti! Eu penso que um bom gelado pode ser comido em qualquer estação do ano.

     A receita que aqui deixo hoje vem mesmo a propósito do que provei. Aproveite os gelados de compra, principalmente os cones e faça uma sobremesa para os dias de sol de outono ou de inverno ou mesmo de primavera e claro nos dias quentes de verão.

GELADO COM FRUTA

phototastic-29_10_2016_4c979566-2ab8-4a9c-9289-3946efaa615115

     Ingredientes:

  • 1 cone de morango
  • 1 pêssego fresco ou em calda

 

 Preparação:

 

Corte em pedaços o cone para uma taça e o parta o pêssego em cubos ou em gomos e junte ao gelado. Sirva de imediato.

 

phototastic-29_10_2016_4c979566-2ab8-4a9c-9289-3946efaa615116

Capriche melhor do que eu! Bom capricho, bom apetite!

 

 

Geleia de marmelo

     Lembra-se de eu ter dito na última edição, que publicaria a receita de geleia de marmelo, a partir da confeção da compota de marmelo? Lembra-se? Pois é. Prometido, cumprido! Continuemos a saudar o outono com os sabores de outono.

GELEIA DE MARMELO

phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b

     Ingredientes:

  • 1 l de calda de cozedura dos marmelos
  • 350 g de açúcar

 

Preparação:

 

     Num tacho, leve ao lume a calda e o açúcar ao lume, e deixe ferver até atingir o ponto que desejar. Sirva em potes ou em taças e conserve no frigorífico. Pode guardar em frascos esterilizados fechá-los com tampas herméticas ou guardá-los em vácuo.

phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b7 phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b1 phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b4

Capriche! Mais do que eu! Bom capricho! Bom apetite!

Compota de marmelo

     Hoje vou falar outra vez do outono. É nesta estação do ano em que se aproveita a fruta da época para se confecionar doces, compotas e geleias e fazer conservas de frutos e de legumes.

     Um dos frutos que nesta altura se encontra abundantemente, é o marmelo. É muito usado para fazer a conhecida marmelada e serve igualmente para produzir geleia. A receita que partilho agora é de compota de marmelo que tirei numa revista de SEGREDOS DE COZINHA, especial doces e compota. Obviamente que não segui a receita à risca, uma vez que é o meu hábito alterar receitas. Ao invés de descascar os marmelos, preferi utilizá-los com casca.

COMPOTA DE MARMELO

phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b2

     Ingredientes:

  • 1 kg de marmelo
  • 1 limão (sumo)
  • 0,700 kg de açúcar
  • 1 pau de canela

 

Preparação:

 

     Corte os marmelos, descaroce-os e coloque-os numa panela. Junte o sumo de limão, cubra com água e leve a cozer em lume brando. Escorra e reduza a puré. (Reserve o líquido para fazer a geleia, caso seja este o seu desejo, porque na próxima edição, irei publicar a receita deste doce. Caso não tenha intenção de fazer a geleia por falta de tempo, congele a calda. Se não quiser fazer, de todo, deite fora o caldo). Leve de novo o puré de marmelo ao lume com o açúcar juntamente com o pau de canela e, depois de levantar a fervura, cozinhe durante mais dez minutos. Retire e sirva bem frio.

     Este doce pode ser acondicionado em frascos previamente esterilizados e secos. Deve enchê-los com os doces ainda quentes e fechá-los com as devidas tampas, virar os frascos ao contrário até que arrefeçam, de forma que ganhem vácuo. Poderá guardar em local seco e escuro. Se preferir, sirva em taças ou caixas e conserve no frigorífico.

wp_20161101_14_01_24_pro

phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b6 phototastic-02_11_2016_b5cc93b6-e91d-46ae-904e-18c3e156899b3

Capriche bastante! Muito mais do que eu! Bom capricho! Bom apetite!

Feijoada de Outono

 

     Viva! Faz tempo que aqui nada publico! A minha vida profissional me tem tomado bastante tempo, razão pela qual CAPRICHO tem estado estagnado. Encontro-me de férias de alguns dias e aproveitei para organizar o blogue e partilhar uma receita consigo.

     É outono, no qual existem muitos sentimentos, muitas vontades, tantas mudanças e variações. Nele existem novos sentidos que lhe são peculiares: novos sons, novos cheiros, novos sabores, novas cores e novas texturas. Não são sentidos estranhos. São sentidos já conhecidos e experimentados. São novos, no que respeita a mudança da estação que trás com ela a novidade do ano, que é cíclica. O outono trás com ele a vontade de ingerir alimentos considerados substanciais. Por isso mesmo trago hoje uma receita de outono para repartir com os familiares e amigos num almoço de fim de semana ou num dia feriado.

FEIJOADA DE OUTONO

phototastic-29_10_2016_4c979566-2ab8-4a9c-9289-3946efaa61513

     Ingredientes:

  • 500 g de feijão catarino seco ou um feijão da sua preferência
  • 1 chispe fresco partido em pedaços
  • 600 g de entrecosto em pedaços
  • 1 chouriço de carne em rodelas
  • 1 chouriça às rodelas
  • 1 farinheira
  • 1 pé de couve portuguesa ripada
  • 3 cenouras às rodelas
  • 300 g de abóbora em cubos
  • 1 pimento encarnado em quadrados
  • 1 marmelo em cubo (opcional)
  • 5 ramos de salsa picados
  • 5 ramos de coentros picados
  • 1 colher de sopa de estragão seco (opcional)
  • 1 cebola picada
  • 4 dentes de alhos picados
  • 4 tomates picados sem casca nem sementes
  • 2 colheres de sopa de polpa de tomate
  • 1 colher de sopa de pimentão em pó
  • cominhos moídos q.b.
  • pimenta branca ou preta moída q.b.
  • 1 colher de sopa de vinagre
  • 1 dl de sangria de compra (opcional)
  • 1 folha de louro
  • 1 malagueta
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • sal q.b.

 

Preparação:

 

     Leve o feijão a cozer em água fria. Enquanto coze, tempere as carnes frescas com o vinagre, a sangria, o sal, os alhos, a pimenta, os cominhos, o pimentão em pó, o estragão seco, a folha de louro, a cebola, o tomate, as cenouras, a polpa de tomate, os chouriços em rodelas e o azeite. Leve o preparado a cozinhar em lume brando. Vigie o feijão. Quando este estiver quase cozido, acrescente a couve e deixe cozinhar o tempo necessário. Verifique a cozedura da carne. Caso o molho esteja a secar, acrescente um pouco de água e deixe a carne cozer bem. Depois do feijão e da carne estarem prontos, junte os dois preparados e deixe ferver. Adicione o pimento, a abóbora, o marmelo, a malagueta sem sementes e a farinheira inteira. Deixe ferver até que os ingredientes que entraram ultimamente, fiquem cozidos. Retifique o sal e por fim acrescente a salsa e coentros picados. Antes de servir a refeição, corte a farinheira em rodelas.

     Sirva a feijoada com arroz branco.

phototastic-29_10_2016_4c979566-2ab8-4a9c-9289-3946efaa61511 phototastic-29_10_2016_4c979566-2ab8-4a9c-9289-3946efaa61515 phototastic-29_10_2016_4c979566-2ab8-4a9c-9289-3946efaa61514 phototastic-29_10_2016_4c979566-2ab8-4a9c-9289-3946efaa61512 phototastic-29_10_2016_4c979566-2ab8-4a9c-9289-3946efaa6151

Capriche bem! Muito mais do que eu! Bom capricho! Bom apetite!

Panquecas do Daniel

 

     Hoje venho partilhar algo que alguém partilhou comigo! O resultado é tão bom, que não pude deixar de partilhá-lo com o/a leitor/a! O cozinheiro de serviço gosta de partilhar, por isso cedeu-me a receita e as imagens que publico agora, no blogue. Daniel, meu filho mais novo e adolescente, fez as melhores panquecas que já comi, em toda a minha vida! Posso até ser suspeita com esta classificação, mas confesso que sou rigorosa nas apreciações que faço, em relação a quem quer que seja. Daniel ultimamente nos tem surpreendido com alguns cozinhados que aprende a fazer através do youtube, principalmente panquecas. Tem vindo a aperfeiçoar-se, procurando as melhores receitas, até que, há dias resolveu fazer algumas alterações às receitas que consultou na rede social a que se tem recorrido,  et voilà, eis que nos brindou com um verdadeiro manjar! Daniel diz que é meu discípulo e que quer aprender a cozinhar como a mãe. A verdade é que o discípulo superou a mestre!

     Quando ele me deu a receita, achei que tinha fermento em pó a mais. Contudo este é o segredo da massa ser bastante leve e fofa, como se tratasse de um bolo. Aliás, pancakes quer dizer bolos de frigideira. Se desejar comer um bolo fofo, delicioso e rápido, sem recorrer a fornos, então experimente esta receita. De certeza que vai gostar desta delícia!

PANQUECAS DO DANIEL

Phototastic-22_08_2016_e9eac598-2910-4a23-8bf6-18e3865dae50

     Ingredientes:

  • 3 chávenas (chá) de farinha de trigo
  • 2 1/2 chávenas (chá) de leite
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • 6 colheres (sobremesa) de fermento químico em pó
  • 6 colheres (sopa) de manteiga derretida
  • 1 colher (chá) de sal
  • 2 ovos
  • azeite para untar a frigideira

 

Preparação:

 

     Deite todos os ingredientes numa tigela e misture tudo muito bem com uma vara de arames, até que a massa tenha uma consistência lisa.

     Unte uma frigideira com um pouco de azeite ou use uma frigideira anti aderente e leve-a a aquecer, em lume brando. Deite nela uma concha da massa e deixe cozinhar, até dourar. Vire a panqueca e deixe cozer no outro lado. Repita a operação até terminar a massa.

     Sirva as panquecas com molho de chocolate, ou doce de fruta, ou mel, ou gelado ou com o que lhe convier.

Phototastic-22_08_2016_e9eac598-2910-4a23-8bf6-18e3865dae50(1) Phototastic-22_08_2016_e9eac598-2910-4a23-8bf6-18e3865dae50(2)

Capriche mais do que o Daniel! Bom capricho! Bom apetite!

Caril de frango

 

     Hoje trago um prato sobejamente conhecido em todo o mundo e muito deliciado pelos apreciadores da gastronomia internacional.  É um prato indiano, mas que os santomenses adotaram como um dos seus pratos típicos. Esta iguaria está presente nos dias de festa, nos dias especiais. Em São Tomé, o caril faz-se com produtos frescos. O açafrão, o gengibre, a pimenta, os cominhos, o leite de coco, a manga  e a cajamanga verdes, são todos frescos e processados na hora. O sabor é agradabilíssimo. A galinha é a carne eleita para este prato. A receita que aqui apresento, não é com os produtos frescos, mas sim com os produtos que já todos conhecemos: os ingredientes moídos ou em pó.

CARIL DE FRANGO

Phototastic-20_04_2016_57053138-74c2-4bb9-af21-1a97a621969d(15)

     Ingredientes:

  • 6 pernas de frango partidas em pedaços
  • 1 maçã (reneita ou golden ou fuji…)ralada
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • 3 tomates picados sem peles nem sementes
  • 1 cebola picada
  • 4 dentes de alhos picados
  • 1 folha de louro
  • pimenta moída q.b.
  • sal q.b.
  • cominhos moídos q.b.
  • 1 colher (café) de canela em pó
  • 3 cravinhos
  • 1 colher (chá) de gengibre em pó
  • 2 colheres (sopa) de açafrão em pó
  • 200 ml de leite de coco ou de creme de soja

 

Preparação:

 

     Tempere os pedaços de frango com todos os ingredientes, com exceção do leite de coco ou creme de soja. Deixe cozinhar em lume médio até os ingredientes ficarem cozidos e o molho apurado. Adicione o creme de coco ou de soja e deixe engrossar o molho. Sirva com arroz branco ou com cuscus.

Phototastic-20_04_2016_57053138-74c2-4bb9-af21-1a97a621969d(14) Phototastic-20_04_2016_57053138-74c2-4bb9-af21-1a97a621969d(13) Phototastic-20_04_2016_57053138-74c2-4bb9-af21-1a97a621969d(12) Phototastic-20_04_2016_57053138-74c2-4bb9-af21-1a97a621969d(11)

Capriche bastante! Bom capricho! Bom apetite!

Bolo de chocolate 3

 

     Hoje trago mais um bolo de chocolate para provarmos. Bolo de chocolate é sempre bolo de chocolate. É uma gulodice, assaz apetecível. Existem mil e uma receitas deste bolo. Na verdade, deve haver uma infinidade de receitas deste doce, apreciado por muitos. A que agora publico é uma das tantas outras que prometo divulgar, noutras oportunidades, aqui no blogue. A de hoje, é parecida com a do bolo vulgarmente chamado brigadeirão. É uma espécie dele.

BOLO DE CHOCOLATE 3

Phototastic-09_05_2016_8288a1ce-6052-4e75-9e26-ab672bd5d0e2(7)

     Ingredientes:

     Para a massa:

 

  • 4 ovos
  • 1 chávena (chá) de açúcar
  • 1 chávena (chá) de leite
  • 1 chávena (chá) de óleo
  • 1 chávena (chá) de chocolate em pó
  • 2 chávenas (chá) de farinha de trigo
  • 1 colher (sopa) de fermento químico em pó

 

Para a cobertura:

 

  • 200 g de chocolate negro
  • 200 ml de natas
  • pepitas coloridas q.b.

 

Preparação:

 

     Bata todos os ingredientes num liquidificador durante 5 minutos. Deite a massa numa forma untada com manteiga e polvilhada com farinha de trigo. Leve a cozer no forno à 180º C, por cerca de 30 minutos. Depois de cozido, desenforme o bolo sobre um prato de serviço e deixe-o arrefecer. Enquanto isso, leve as natas ao lume. Assim que levantar a fervura, tire-a do lume, acrescente o chocolate partido aos pedaços e mexa com uma vara de arames, até se tornar num creme espesso. Cubra o bolo com o creme e polvilhe com as pepitas coloridas.

Phototastic-09_05_2016_8288a1ce-6052-4e75-9e26-ab672bd5d0e2(5) Phototastic-09_05_2016_8288a1ce-6052-4e75-9e26-ab672bd5d0e2(2) Phototastic-09_05_2016_8288a1ce-6052-4e75-9e26-ab672bd5d0e2(4) Phototastic-09_05_2016_8288a1ce-6052-4e75-9e26-ab672bd5d0e2(3)

Bom capricho! Bom apetite!

Banana-pão frita

Viva!

     Quem é vivo sempre aparece, neste caso, reaparece! Após um tempo ausente do blog, venho hoje trazer ao/a leitor/a algo deveras simples. Simplesmente banana frita! “O quê?! Banana frita?! Quem não sabe fritar banana?” São perguntas que passarão pela cabeça de muitos, ao verem esta publicação. Os meus conterrâneos santomenses diriam no crioulo Forro: “Quê quá? Quitchibá flito, quá vagim?” O que em português quer dizer ” O quê? Banana frita, coisa vulgar?” Pois eu respondo, de antemão: Existe sempre alguém que nunca tenha feito banana frita e que queira saber como se faz, assim como há quem nunca tenha estrelado um ovo e queira saber como se faz. É para este público que eu publico os meus artigos culinários.

     Porquê publicar uma receita de banana frita? Porque venho de um país de bananas, cujos pratos da dieta alimentar do dia a dia têm como acompanhamento, vários tipos de banana, cozinhados de diferente forma. Em São Tomé e Príncipe existem a banana-prata, a banana- maçã, a banana-ouro, a banana gros michel (a que se come madura e a mais conhecida, mundialmente) e a banana-pão (a que se come cozinhada e que começa a ser recorrente nas cozinhas europeias, devido a influência dos migrantes de origem africana e sul americana). A banana-pão e a banana-prata, são as que se mais cozinham no arquipélago santomense. Podem ser cozidas, assadas ou fritas. As outras comem-se maduras, ao natural.

     Numa próxima oportunidade, mostrarei imagens dos diferentes tipos de banana.

BANANA-PÃO FRITA

Phototastic-09_07_2016_cf62e3e2-57be-4237-a247-e15444c1d453(5)

     Ingredientes:

  • banana-pão verde ou pouco madura q.b.
  • uma pitada de sal fino
  • óleo para fritar

 

Preparação:

 

     Descasque as bananas e corte-as como preferir. Pode cortá-las em rodelas, ao comprido ou em palitos. Deite sal e frite em óleo quente. Escorra sobre papel absorvente e sirva quente como aperitivo ou para acompanhar carnes, como a assada, a estufada ou a frita. Pode também servir de acompanhamento de ovos, como omeleta, ovos mexidos, estrelados ou estufados.

Phototastic-09_07_2016_cf62e3e2-57be-4237-a247-e15444c1d453(8) Phototastic-09_07_2016_cf62e3e2-57be-4237-a247-e15444c1d453(6) Phototastic-09_07_2016_cf62e3e2-57be-4237-a247-e15444c1d453(4) Phototastic-09_07_2016_cf62e3e2-57be-4237-a247-e15444c1d453(3) Phototastic-09_07_2016_cf62e3e2-57be-4237-a247-e15444c1d453(2) Phototastic-09_07_2016_cf62e3e2-57be-4237-a247-e15444c1d453(1)

Bom capricho! Bom apetite!

 

 

Bolo com morango e pêssego

     Hoje trago uma receita de que gosto muito. A receita não é da minha autoria, é duma revista, que perdi e da qual não me recordo do nome. Como gosto tanto dela, tenho-a memorizada. Não tenho a certeza de que o nome do bolo seja o que aqui publico. Mas da receita tenho a certeza. Por isso, faço questão de partilhá-la consigo.

BOLO COM MORANGO E PÊSSEGO

Phototastic-20_04_2016_57053138-74c2-4bb9-af21-1a97a621969d(20)

     Ingredientes

     Massa:

  • 6 ovos
  • 6 colheres (sopa) de açúcar
  • 6 colheres (sopa) de farinha de trigo

 

Recheio:

 

  • 1 lata de leite condensado cozido
  • 200 ml de natas
  • 4 folhas de gelatina
  • 1 lata de pêssego em calda
  • 250 g de morangos
  • 1 pacote de preparado de refresco de limão
  • 1 pacote de preparado de refresco de uva
  • 1 pacote de preparado de refresco de morango

 

Preparação:

 

     Bata os ovos com o açúcar até duplicar o volume. Desligue a batedeira e envolva a farinha de trigo peneirada com uma colher de pau. Deite o preparado numa forma untada com margarina e polvilhada com farinha de trigo ou untada com margarina e forrada com papel vegetal. Leve ao forno previamente aquecido e deixe cozer. Retire do forno, deixe arrefecer, desenforme e corte o bolo em pequenos quadrados ou pedaços. Separe os pedaços em 3 partes iguais. Numa parte, misture o pó do refresco de limão, noutra, o de uva e noutra o de morango. Reserve tudo.

     Lave e corte os morangos em pedaços e reserve. Escorra os pêssegos, corte-os e reserve-os.

     Misture bem o leite condensado com as natas. Demolhe as folhas de gelatina em água fria. Escorra-as e leve-as a dissolver no microondas ou em banho maria, com 4 colheres de sopa de calda do pêssego. Adicione a gelatina ao creme e misture muito bem.

     Forre uma forma lisa com papel de alumínio ou com a película aderente. Espalhe na forma uma porção de creme, depois um pouco de bolo de cada sabor, uma porção de creme, um pouco de morango e pêssego, mais creme, restante bolo, mais creme, mais frutos e  por fim mais creme. Cubra o bolo com película ou papel de alumínio e leve ao frigorífico por 4 horas.

     Desenforme e decore-o com morangos. Sirva-o frio.

Phototastic-20_04_2016_57053138-74c2-4bb9-af21-1a97a621969d(22) Phototastic-20_04_2016_57053138-74c2-4bb9-af21-1a97a621969d(19) Phototastic-20_04_2016_57053138-74c2-4bb9-af21-1a97a621969d(21)

Capriche muito mais do que eu! Bom capricho! Bom apetite!

« Older Entries